GERDAU REGISTRA EBITDA DE R$ 1,2 BILHÃO NO 1º TRIMESTRE

07/05/2020 | Assessoria de Imprensa Gerdau

Empresa se beneficiou dos bons níveis de demanda por aço em seus principais mercados de atuação - Brasil e Estados Unidos - ainda pouco afetados pela pandemia da Covid-19 no período

- Ebitda da Operação de Negócio América do Norte somou R$ 425 milhões no primeiro trimestre de 2020, com margem de 10,7%. Vendas físicas de aço da Gerdau na Operação cresceram 4% em relação ao igual período do ano anterior. Operação continua como a menos impactada pelos reflexos da Covid-19.

- Forte posição de liquidez no fechamento do trimestre, composta por R$ 6 bilhões em caixa e R$ 2,3 bilhões em linhas de crédito disponíveis.

- Consumo de aço nas regiões em que a Empresa atua começa a ser impactado pela pandemia da Covid-19 a partir da segunda quinzena de março.

- Gerdau investiu, até o momento, R$ 20 milhões em iniciativas de combate à Covid-19 no Brasil. Dentre as principais ações estão os centros de tratamentos construídos com parceiros nos estados de São Paulo e do Rio Grande do Sul, somando 160 novos leitos, e diversas iniciativas junto às comunidades onde temos operações, principalmente em Minas Gerais.

A Gerdau encerrou o primeiro trimestre de 2020 com Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) de R$ 1,2 bilhão, com margem de 12,8%. O resultado foi influenciado por crescentes níveis de consumo de aço, principalmente nos Estados Unidos.

O lucro líquido da Gerdau alcançou R$ 221 milhões entre janeiro e março de 2020. Por sua vez, a receita líquida da Empresa atingiu R$ 9,2 bilhões no primeiro trimestre, com as vendas físicas de aço totalizando 2,7 milhões de toneladas.

“Em relação ao desempenho da Gerdau no primeiro trimestre de 2020, gostaria de destacar que nossas previsões de crescimento da demanda por aço no Brasil, especialmente no setor de construção civil, e nos Estados Unidos, de maneira geral, se confirmaram, reflexo do aquecimento das atividades econômicas, em ambos os países, dos setores servidos pela Gerdau. Porém, o momento que vivemos é desafiador em função dos impactos gerados pela pandemia da Covid-19 e, devido a este cenário de incertezas, não é possível ter, hoje, uma projeção de demanda por aço futura nos mercados em que estamos presentes. Ressalto que a estratégia de diversificação geográfica da Gerdau nas Américas, aliada à grande flexibilidade operacional proporcionada pelas nossas várias aciarias elétricas, contribuirá para que a empresa passe com solidez por este período complexo. Gostaria de reforçar, ainda, que nossa maior preocupação é com a saúde, segurança e bem-estar dos nossos colaboradores e familiares, comunidades, fornecedores e clientes, bem como com a continuidade da produção de aço durante os períodos de quarentena, insumo essencial para a cadeia de fornecimento de setores que não podem parar,” afirma Gustavo Werneck, diretor-presidente (CEO) da Gerdau.
“Cabe ressaltar que a combinação de uma forte posição de caixa, a disponibilidade de linhas de crédito e um cronograma bastante equilibrado para o pagamento da nossa dívida bruta permitem que a Gerdau esteja preparada para enfrentar esse período de maior volatilidade do mercado internacional do aço,” diz o CFO, Harley Scardoelli.

Ao longo do primeiro trimestre de 2020, a Gerdau investiu R$ 472 milhões em ativo imobilizado (CAPEX). A Empresa revisou seu plano de investimentos, uma vez que paralisou obras em andamento e passará a ser mais conservadora na aprovação de projetos em virtude das incertezas de mercado. Deste modo, a previsão de desembolso de CAPEX para 2020 foi reduzida de R$ 2,6 bilhões para R$ 1,6 bilhão, resultando, também, em uma diminuição do CAPEX para o período de três anos (2019-2021) para R$ 6 bilhões, anteriormente estimado em R$ 7 bilhões.

Por sua vez, os Conselhos de Administração das empresas de capital aberto no Brasil – Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. – decidiram não antecipar a distribuição de dividendos relativos ao primeiro trimestre de 2020, considerando o cenário de incertezas gerado pela pandemia da Covid-19. A política de dividendos da Companhia permanece em 30% do lucro líquido ajustado para o exercício, sendo facultativa a sua antecipação.

Sobre a Gerdau
Com 119 anos de história, a Gerdau é a maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo. No Brasil, também produz aços planos, além de minério de ferro para consumo próprio. Com o propósito de empoderar pessoas que constroem o futuro, a companhia está presente em 10 países e conta com mais de 30 mil colaboradores diretos e indiretos em todas as suas operações. Maior recicladora de sucata ferrosa da América Latina, a Gerdau tem na sucata uma importante matéria-prima: 73% do aço que produz é feito a partir desse material. Todo ano, são 13 milhões de toneladas de sucata que são transformadas em diversos produtos de aço. As ações da Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo (B3), Nova Iorque (NYSE) e Madri (Latibex).

X
São Paulo, 6 de maio de 2020
www.gerdau.com.br

Mais informações:
Comunicação corporativa
Pedro Torres – pedro.torres@gerdau.com.br
Ana Paula Camargo – ana.camargo@gerdau.com.br

Assessoria de imprensa Gerdau
Andreia Costa – (11) 98372-6637 / andreia.costa@bcw-global.com
Isabel Kopschitz - (11) 99358-2054 / isabel.kopschitz@bcw-global.com
VOLTAR

ENTIDADES GERIDAS

CENTRO DE COPRODUTOS AÇO BRASIL (CCABRASIL)
CENTRO BRASILEIRO DA CONSTRUÇÃO EM AÇO (CBCA)
CB-28 – NORMAS TÉCNICAS